segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Relato da minha irmã

Alohaaaaaaaaa!

Esse texto foi escrito por minha irmã do meio, a Malu, cerca de dois meses atrás e expressa tudo o que sentimentos durante todo o ano de 2009.

"Pois bem...
Aqui estamos nós caminhando para 8 meses de intensa luta a favor da vida. São quase 8 meses de emoções a flor da pele... De sentimento de pura impotência e de momentos de felicidades diante de ínfimas conquitas.
Tempo suficiente para aprender o significado da palavra superação.... De sair do fundo do poço e dar de cara com mais e mais obstáculos, tirando forças de algum lugar que ainda não sei qual é.
Tempo suficiente para aprender a valorizar a vida, o passado, o presente, a família, os amigos e todas as manhãs que me fizeram notar que sobrevivi mais um dia....
Dizem que o tempo é o melhor amigo....
É verdade... Diante dos fatos, o tempo, como se fosse um velho amigo, me ensinou a ver com os olhos e o coração.
Nesse período vi muitas coisas.
Famílias nos corredores das UTI's que compartilhavam da mesma dor que eu sentia.
Vi meu pai à beira da morte, cheio de fios e aparelhos, totalmente alheio às horas que se passavam... Ele dormia. Respirava com ajuda de aparelhos cujos sons ainda posso escutar...
Vi minha mãe, como a mais forte das mulheres, cicatrizar uma centena de feridas para estar ao lado dele.
Brava guerreira, que agora está lá, juntando os cacos, para manter-se firme.
Vi minhas irmãs em frangalhos, sem referência, como se faltasse o chão...
Mas vi também a presença de algumas pessoas que nos ajudaram a resistir e chegar até aqui.
Pequenos gestos, poucas palavras... Um simples abraço e um "Calma ele vai sair dessa"... Fizeram toda a diferença.
Dida e Mario.... sem palavras...Nunca poderemos retribuir o que vcs tem feito por todas nós.
Tia Doris e Tia Lourdes... Apoio de sempre. Conforto necessário nas horas difícies.
Tio Junior pelas orações e pela ajuda nos processos.
Lívia e Anny companheiras de todas as horas. Sempre que elas tem um tempinho livre estão aqui.
Vovó Lia... Eita, essa é dura na queda. Sempre está aqui ajudando com uma louça, passando roupa, trazendo uma comidinha... Amo demais.
Iná e Vi... Sempre nos levando em todos os lugares. Nem o pé ferrado do Vi o impede.
Ivana, Cido, Vera, Miriam, Tia Sirlei, Tio Paulo, meus queridos "Veios sem noção". Obrigada pela amizade verdadeira, pelas corridas até o Hospital do Rim, pela poltrona, pelas tardes no hospital e tardes aqui em casa ajudando a pôr ordem na coisa.
Tio Orestes, nosso tio "postiço". Meu pai gosta muito de vc. Suas visitas fizeram a diferença.
Dona Luisa e Dona Waldeliz. Sogra e ex-sogra mais do que presentes.
Ih... Será que esqueci de alguém?
Enfim, se esqueci me perdoem, pq o que realmente importa é agradecer.
Àqueles que se preocuparam... Obrigada por existirem.
Àqueles que não se preocuparam....Obrigada também, pois finalmente os fatos e o tempo (como aquele grande e velho amigo) me fizeram enxergar QUEM realmente importa e vale a pena nessa vida"

By Malu Mills

2 comentários:

Maira disse...

Mah sua família é linda e muiiiiito forte, com certeza está aí a razão pela qual seu pai tem lutado tanto pra viver.
Um super beijo nessas mulheres guerreiras.

ღ Miss American Dream ღ disse...

Ai ate me emociono qdo o assunto eh familia! Com certeza vc e toda sua familia ficou mais forte depois disso tudo, e a felicidade veio dobrada! E sua irma escreve tao bem como vc...deve ser de familia ne? rs...beijoss Ma!
Lu